terça-feira, 27 de abril de 2010

...

"I want someone to love me
For who I am"

O padrão de beleza é muito relativo. Ele varia com o tempo, com a estação, com o humor e com os hormônios de cada ser. A maioria das mulheres se espelham nas atrizes e modelos, ou porque as admiram, porque a mídia gera um pedestal para elas ou porque os homens babam quando as veem. E Deus me livre se não forem com as Hollywoodianas.

Para resolver esse pequeno abismo que separa as mulheres “comuns” e as atrizes famosas, a mídia nos diz que se consumirmos tal produto nossos problemas acabarão. Ou seja, compre o iogurte X e emagreça 5kg, e fique com o corpo da mocinha da novela, garanta seu príncipe encantado, tenha uma família feliz, envelheça do lado do seu amor eterno e, então, após uma vida longa e satisfatória, livre de rugas, pois você utilizou um creme que acabou com elas, vá para o paraíso. Resumindo: COMPRE o produto, ué.

O que seria de um empreendimento sem propaganda? Nada, poxa. Por isso devemos ter em mente que não são os produtos que nos transformam, e sim, nós transformamos os produtos. Ficamos com tanta gana e vontade de comprar aquela coisa que, quando finalmente conseguimos obte-los, nossa autoestima se eleva ao 15º grau de vaidade mórbida.

E aí vai a pergunta: será que foi mesmo a ultra proteção do shampoo que a deixou mais bonita ou o brilho repentino que apareceu em seus olhos? Será que foi o sapato novo que a deixou mais atraente ou a autoconfiança ao andar sobre eles? Tudo é muito psicológico.


A beleza está no que você é. No que você deixa transparecer perante a sociedade. Podemos não ser a Juliana Paes, nem chegamos perto da Angelina Jolie, mas somos as Marias, Julias, Larissas, Déboras, Ivetes, Claudias, e temos nossa própria beleza. Sapatos e afins só dão um toque a mais no nosso ego, mas a beleza está em cada olhar, em cada gesto, em cada ação.


E que nos aceitem como somos
!


Que nós nos aceitemos como somos.

A verdadeira beleza não é o que nos fazem acreditar que deveremos ser ou parecer.

16 comentários:

  1. Adorei o texto! Concordo com absolutamente cada palavra! Que saudades eu tava dos seus textos n.n

    ResponderExcluir
  2. É impressionante como temos que repetir essas coisas o tempo todo. As pessoas parecem viver sob o encanto do consumo, na ilusão de que isso vai resolver os problemas que não vem de fora, mas de dentro d cada um.

    Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  3. sim , sim sou de Gravataí...

    brigadinho pela visita no meu cantinho...

    q pena q ñ vai poder ir no festival...

    e tomare q ano q vm vá no planeta..

    bjinhus

    ResponderExcluir
  4. vlw pelo comment!! ;D

    sobre o seu post: existe um certo patamar, um limite, onde as mulheres pode ser magras - na minha mísera opinião..

    porém, muitas delas começam a sofrer problemas psiquiátricos e não conseguem enxergar nelas mesmas a beleza que têm no corpo. Quando começam um regime não conseguem enxergar o limite e acham que sempre podem continuar e continuar..

    existe outro tipo de preocupação, que é quando as mulheres começam a fazer cirurgias e mais cirurgias..
    com certeza exite um limite de tempo entre uma operação e outra, já que não é algo simples como um pequeno arranhão no braço, por exemplo..
    e muitas mulheres não obedecem esse prazo.

    legal seu blog! (Y)

    ResponderExcluir
  5. Dei um selinho, *-*
    Vai la, confere :D

    ResponderExcluir
  6. Adorei, seu texto, adorei o blog! *.*
    Esses dias eu tava comentando com uma amiga, o que uma pessoa ganha colocando silicone? Ela me disse que ganha confiança, auto-estima.
    Eu acho que nós deveríamos parar de tentar comprar auto-estima, amor por nós mesmos e tentar achá-los dentro de nós, porque por mais que não pareça, eles não estão fora, e sim com a gente, é só tentar achá-los, mas ninguém nunca tenta, é sempre mais fácil comprar e por culpa em outras coisas.

    ResponderExcluir
  7. Padrão de beleza é algo tão fútil... Quando o que importa é realmente o que existe por dentro, o que só o coração pode sentir, o encontro das almas, o toque dos olhos!

    ResponderExcluir
  8. PASSEI POR AQUI PARA DIZER-LHE QUE ESCREVO CRÔNICAS DE HUMOR E MEUS BLOGS SÃO:

    Meus blogs são de humor se quiser visitá-lo ficaria honrado.

    São eles:HUMOR EM TEXTO;

    FOTOFALADA e

    COMO ERA FÁCIL FAZER SEXO.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  9. "Tudo é muito psicológico."
    Eu sempre digo isso, mas o povo não me leva a sério. Fazer o que...
    Bom texto!

    ResponderExcluir
  10. LARIIII, que saudade do seu blog!
    Ta tudo lindo demais aqui e esse texto foi super digno, e é uma boa verdade.
    Amor eu to fazendo uma campanha no meu blog chamada #LeréBom se você se interessar lê lá no blog os detalhes. Beijoos! amo muito tudo isso.

    ResponderExcluir
  11. Amei!
    E, convenhamos, ATÉ PARECE que uma bundinha gostosa nos garante alguma felicidade. Pura ilusão, né?
    beijos :*

    ResponderExcluir
  12. Cara ! Adoro textos assim, aliás esse texto tem tudo a ver com meu blog. Eu realmente acho que já passou o tempo de ficar dando importância extrema pra aparência. Todas as pessoas de bom senso entendem que pra ser feliz a gente não precisa disso. Claro que um cabelo arrumado e um perfume fazem uma diferença, mas não é tudo, com certeza. amei seu blog ! dá uma passada no meu; tem textos sobre amor, amizade, auto-estima e coisas que acontecem no meu dia-a-dia. acho que vse vai gostar ! http://bia-centrismo.blogspot.com
    um beijo !

    ResponderExcluir
  13. Nossa que texto maravilhoso!
    O pior entre tudo isso é que é essa a realidade em que vivemos, ás vezes é como se fosse uma regra que ninguém quer aceitar mas todos querem seguir. É complicado, mas é isso ai.
    Ah! Teu blog ta muito bom. Beijo

    ResponderExcluir
  14. Carolina Bertanha22 de maio de 2010 21:48

    Que texto legal! Eu adorei. Concordo com você, devemos nos aceitar do como somos... É isso ai.

    ResponderExcluir

Reflita.